O Ponto de Cultura Povos da Mata Atlântica foi oficialmente constituído em constituído em 30 de setembro de 2013 sob a denominação inicial de “Ponto de Cultura Caiçaras”. Temos como finalidades e objetivos pesquisar, documentar, apoiar, incentivar, elaborar e/ou desenvolver projetos e/ou programas nas seguintes áreas: educação – cultura – meio ambiente – novas tecnologias sociais e digitais – inovação cidadã – empreendedorismo em negócios sociais de impacto – promoção da segurança alimentar e nutricional- desenvolvimento social e econômico sustentável e de combate à pobreza – saúde integral – promoção da ética, da paz, da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e de outros valores universais – igualdade entre gêneros, em especial de valorização da mulher.

Desde o início, adotamos modelos de gestão compartilhada de forma a priorizar decisões institucionais descentralizadas, horizontais e não hierárquicas, possibilitando assim, a criação de um ambiente democrático de participação, troca, compartilhamento e tomada de decisão colaborativos.

Os valores que conduzem nossa caminhada baseiam-se na integração com a natureza, na colaboração, cooperação e participação cidadã, nos processos de autonomia e protagonismo social, no empoderamento juvenil, na horizontalidade e convergência das decisões, na responsabilidade social, na sustentabilidade em seus três eixos, na valorização da diversidade e da pluralidade cultural, no respeito e na camaradagem, na conexão com nossas raízes ancestrais, na transformação social, na espontaneidade e liberdade criativas, no mutirão de trabalho e na celebração coletiva.

Nossa missão é ser um espaço democrático de promoção da pluralidade cultural como base para a cocriação de tecnologias livres capazes de gerar transformações sociais e soluções econômicas sustentáveis baseadas nas conexões com as raízes e saberes ancestrais dos Povos da Mata Atlântica.

Para tanto, nossa visão de futuro prevê a efetiva implementação do programa Morada dos Povos da Mata Atlântica que tem como objetivo principal a consolidação da nossa sede institucional e a construção da Universidade Aberta dos Povos da Mata Atlântica – espaço pluricultural criativo de inovação cidadã em educação e tecnologias sociais sustentáveis fundamentado em processos de troca e/ou transmissão de conhecimentos (saberes e fazeres) que valorizem e disseminem os modos de vida e arranjos comunitários tradicionais caiçaras, quilombolas e indígenas do litoral sul do Estado de São Paulo.

Paralelamente, o referido programa prevê a criação da Reserva Natural e Cultural Morada dos Povos da Mata Atlântica que terá como objetivo primordial contribuir para a conservação socioambiental de um território de Mata Atlântica de fundamental importância mundial por abrigar à riquíssima cultura de povos e comunidades tradicionais que vivem num dos maiores e mais bem conservados pedaços desse bioma no planeta.

Os anos de experiências e vivências cotidianas na região nos fazem ter a certeza de que as características socioeconômicas singulares do Vale do Ribeira exigem a cocriação de arranjos produtivos e de soluções econômicas criativas sustentáveis capazes de enfrentar os desafios da conservação da natureza em harmonia com os modos de vida dos povos da Mata Atlântica.

Scroll Up